Mais de uma semana em energia elétrica. Sistema de rodízio com falhas. Erros da empresa privada responsável pelo fornecimento e muitos prejuízos para a população. O Apagão no Amapá foi o tema do iDeclatra na Cultura desta terça-feira (10) que recebeu o ex-diretor geral da Itaipu, Jorge Samek, para conversar com membros da direção do Instituto Declatra, Mírian Gonçalves e Ricardo Mendonça e com a jornalista Mariane Antunes.

O apagão foi causado por um incêndio em um transformador na subestação de Macapá. A empresa responsável, a Isolux, que é dona e opera a transmissão de 500 KiloWatts de Tucuruí-Macapá-Manaus, não conseguiu realizar a troca do equipamento e resultou no apagão que traz prejuízos inimagináveis do ponto de vista social e econômico.

“A licitação previa a utilização de três transformadores. Contudo, um deles está pifado faz quase dois anos. O outro teve problemas no final do ano passado com problemas relacionados ao óleo, pois eles operam em altas temperaturas. Com isso só sobrou um o que é proibido pela lei. Você precisa ter um backup”, explicou Samek. Com o incêndio no terceiro transformador e sem equipamentos e reserva, o fornecimento de energia elétricas simplesmente parou.

O advogado e diretor do Instituto Declatra, Ricardo Mendonça, apontou a importância das empresas públicas serem responsáveis pela geração de energia. “É o mito da eficiência da iniciativa privada e da ineficiência da administração pública. Nesta indústria fundamental, que é a da energia, só a administração pública é capaz de manter toda a base para o resto funcionar. Mas até que ponto temos risco para a própria soberania nacional com essa alienação do patrimônio público?”, questionou.

Mírian Gonçalves analisou alguns dos reflexos sociais imediatos como consequência do apagão. “A energia elétrica é uma coisa básica para uma vida minimamente digna. As pessoas perderam tudo. Quem tem água joga o preço lá em cima. Há pessoas que estavam pegando água no esgoto. Eu só vi isso uma vez na vida e foi no Haiti. Como pegar um elevador? Como o comércio pode planejar compras para revender os produtos?”, apontou.

Durante o programa desta terça-feira como as empresas públicas estão intervindo para reduzir os danos causados pela Isolux, as tentativas de privatização do Sistema Eletrobrás, o histórico de interligação do sistema elétrico, os programas sociais como Luz Para Todos, a estrutura do sistema elétrico brasileiro, experiências da Itaipu Binacional na resolução de problemas e na geração de energia e muito mais você confere na íntegra do programa no vídeo abaixo. Não se esqueça: O iDeclatra na Cultura é transmitido todas as terças e quintas-feiras, ao meio-dia, na Rádio Cultura de Curitiba. Você pode acompanhar o programa ao vivo pela AM 930, pelo site, pela Fan Page do Instituto Declatra ou da própria Rádio Cultura.

Foto: Rudja Santos/Amazônia Real / Fotos Públicas.

Compartilhe